Efraim Mansur

Querido avô, você se foi cedo e mal tivemos a chance de nos conhecer direito. Houve muitos dissabores no pouco tempo em que convivemos, mas hoje compreendo que o amor que permaneceu lá no fundo é maior que tudo. Não passemos o tempo a lamentar o que não foi ou poderia ter sido, mas, sim, celebremos as coisas boas que restaram. Você ainda vive e, pelo menos enquanto eu viver, seja encarnada ou espiritualmente, viverá para sempre. Sinto que você está comigo toda manhã ao me olhar no espelho, e espero que assim sempre seja. Descanse em paz, pois sei que seu coração, apesar de todas as dores que sentiu, conseguiu subir na balança de Maat e sua alma descansa no jardim da eternidade. Com todo amor do mundo, Seu neto, Joseph Mansur